Oficina de Consultoria em Permacultura com David Holmgren

Entre os dias 12 e 14 de Junho de 2016 eu participei de uma oficina sobre Consultoria em Design Permacultural com David Holmgren e sua esposa Su Dennett na cidade de Mullumbimby, New South Whales, Australia. A oficina foi organizada por Cyrano Wildwood e Bianca Sirianni, ambos ex-alunos de David e agora diretores da Free Farm (Fazenda Livre) um empreendimento que combina oficinas e educação em agricultura regenerativa com produção agroecológica.

 

David e Su ministraram duas palestras e duas oficinas no decorrer do evento. A palestra de abertura do evento  Aussie Street – Transforming the Australian Dream (Uma Rua Australiana – Transformando o sonho australiano) foi ministrada no salão cívico de Mullumbimby. David nos conduziu em um exercício de reflexão acompanhando 4 casas típicas de um bairro australiano desde o pós-Segunda Guerra Mundial em meados de 1950 até a Grande Depressão de 2020. Uma depressão econômica imaginada para o exercício, mas que vem aos poucos se concretizando. Durante a palestra David mostrou como as casas que adotaram o uso de energias alternativas, produziram mais do seu próprio alimento e aderiram à economia informal foram mais resilientes em relação às mudanças sócio-economicas geradas pelo colapso do mercado financeiro. David mostrou também que, como um ‘efeito colateral’ as casas que adotaram essas medidas também tiveram um aumento significativo na qualidade de vida de suas famílias e no seu capital social e suas comunidades se tornaram mais resilientes e unidas.

No sábado pela manhã David e Su compartilharam a experiência deles desenvolvendo e gerenciando sua propriedade, uma pequena fazenda de 1 hectare em Hepburn Springs, estado de Vitória. A pequena fazenda de David e Su é um dos melhores exemplos de como podemos viver de maneira sustentável hoje em dia. Dados como produção de alimentos por ano, custos de vida (com contas, manutenção da casa e necessidades pessoais), estilo de vida e renda mostraram como David e Su vivem de maneira simples, porém em uma situação de abundância e grande gratificação pessoal. Como uma forma de compartilhar sua paixão por um modo de vida regenerativo todo ano David e Su abrem sua propriedade para visitas guiadas entre os meses de Setembro a Maio. Eles também ministram cursos e estágios para as pessoas que estão procurando aprofundar seus conhecimentos e experiências em Permacultura e meios de vida regenerativos.

Depois da palestra de sábado David ministrou a oficina Retrofitting the Suburbs (Re-equipando a Visinhança*). Nessa oficina David explica os 4 cenários mais prováveis em um futuro com energia cada vez mais escassa. Esses cenários variam de acordo com velocidade do aquecimento global e escassez energética. O cenário Brown Tech (Tecnologia Marrom), aconteceria no caso de um declínio energético lento e aquecimento global severo. No caso de um declínio energético e aquecimento global lentos entraria em vigor o cenário Green Tech (Tecnologia Verde). A combinação de declínio energético rápido com aquecimento global lento daria vez ao cenário Earth steward (Guardiões da Terra). Por fim, o cenário Lifeboats (Barco Salva-vidas) que viria da combinação de declínio energético e aquecimento global rápidos.

Os participantes foram divididos em 3 grupos e orientados a planejar as melhores estratégias possíveis para trazer resiliência para comunidades afetadas pelas possíveis calamidades causadas pelo declínio energético e aquecimento global. David compartilhou sua opinião de que a estratégia mais adequada para todos é adotar práticas regenerativas em todas as atividades humanas antes que a crise energética nos impeça de recuperar nossos sistemas culturais e ecológicos. Em seguida David chamou atenção para o fato de que independentemente do quão rápido ou lento foi o declínio energético no exercício, todos as estratégias traçadas foram bem semelhantes e alinhadas em seus propósitos. A maioria dos grupos traçou planos que buscavam relocalizar a economia, aumentar a autonomia e resiliência em termos de crises energéticas e segurança alimentar. A maior lição foi que, de fato, a estratégia mais sábia para se adotar é abraçar as práticas regenerativas e a descentralização do poder antes que a crise se agrave ainda mais.

No domingo à tarde David nos levou para um passeio na propriedade onde a Free Farm (Fazenda Livre) está sendo implementada. Durante a caminhada pela propriedade David ressaltou os detalhes principais de sua abordagem para uma consultoria permacultural. David também discutiu a importância da integração de animais nos sistemas agroflorestais, assim como o papel da produção de alimentos, fibra e combustíveis nos sistemas agroflorestais que tenham como objetivo não só a regeneração dos ecossistemas como também a viabilidade econômica dos pequenos produtores rurais. Outro assunto importante abordado por David foi a sensibilidade do consultor. De acordo com ele o consultor em Permacultura precisa ‘ouvir’ e ‘sentir’ as necessidades da terra para poder trabalhar com ela e a natureza e não contra ela.

David fechou a oficina compartilhando seus conselhos, quase sempre inesperados e inortodoxos, para a Fazenda Livre. Todos os seus conselhos, no entanto, foram simples e de baixo investimento para encorajar todos os envolvidos no projeto a começar economizando tempo e crescendo devagar.

Muito obrigado David e Su por iluminar o caminho que todos nós precisamos trilhar tão urgentemente.

* – Eu uso ‘visinhança’ no lugar de ‘subúrbios’, que seria a tradução literal porque em inglês a palavra subúrbio tem uma uma conotação de bairros de classe média a média-alta, ao passo que no Brasil a conotação de subúrbio quase sempre indica bairros pobres ou menos favorecidos.